POVOS AGRO-PASTORIS

Há cerca de 10 mil anos, o clima alterou-se, tornando a nossa península mais seca e quente, quase como nos nossos dias. As condições de vida melhoraram.

Abandonaram as grutas e começaram a cultivar os seus alimentos e a domesticar os animais.

Tornaram-se sedentários

Com a descoberta da agricultura, estes povos vão-se fixando junto dos rios e das terras mais férteis e constroem povoados.
Começaram a viver sempre no mesmo lugar – tornaram-se sedentários.

Entretanto desenvolveram novos utensílios e novas actividades, como a cerâmica, a cestaria, a moagem. Deixaram-nos vários vestígios da sua presença, como monumentos fúnebres, as antas ou dólmenes, onde enterravam os seus mortos.

O frio já não era tanto, construíram casas (os povos fixaram um sítio para viver), (deixaram de ser nómadas, e tornaram-se sedentários) começaram a produzir os seus próprios alimentos e utensílios de trabalho.

Os seus novos utensílios de trabalho eram feitos em pedra, em bronze e em ferro. (as actuais)

Esses povos guerreavam-se por inveja e cobiçavam os objectos dos outros.

Quando os povos viviam na planície junto ao rio tinham melhores colheitas mas não tinham tanta defesa como os que viviam no cimo dos montes (aí as colheitas não eram tão abundantes).

Os mais importantes dos povos agro-pastoris foram os Iberos e os celtas, que mais tarde se misturaram e deram origem aos Celtiberos

Uma das suas tribos chamara-se Lusitanos, povo de Viriato.

Cláudio Miranda nº12 5ºC
Inês Faria nº18 5ºC
Bruno Quintas nº 9 5ºC
Andreia Matos nº5 5ºC
Carlos Lopes nº11 5ºC

Advertisements